A temática “Infância e Adolescência” tem-se destacado na agenda internacional, a partir da Convenção das Nações Unidas pelos Direitos da Criança, em 1989. Em nível nacional, pode-se mencionar como marco importante a promulgação, em 1990, do Estatuto da Criança e do Adolescente, que reconhece a criança e o adolescente como sujeitos de direitos, propondo a defesa, proteção e promoção de seus direitos fundamentais: 1. à vida e à saúde; 2. à liberdade, ao respeito e à dignidade; 3. à convivência familiar e comunitária; 4. à educação, à cultura, ao esporte e ao lazer; 5. à profissionalização e à proteção no trabalho.

Tem havido, desde então, um esforço conjunto de órgãos públicos, ONG´s e instituições privadas para promover debates sobre esses direitos, divulgá-los e trabalhar para sua efetivação, através de ações diversas. No âmbito das universidades, destacam-se as atividades de extensão, voltadas para a criança e o adolescente.